Fotografia de Quintal Tecnologia e Arte no FestA - Festival de Aprender

Neste domingo (12) estivemos no Sesc Itaquera com a oficina Fotografia de Quintal, que foi parte da programação do FestA – Festival de Aprender do Sesc que contou ainda com mais de 400 oficinas, cursos, vivências e demonstrações de artes visuais e tecnologia.

A atividade propôs a montagem de um estúdio fotográfico caseiro com materiais de uso cotidiano, como guarda-chuvas, tecidos, canos de PVC, papel alumínio, celofane, lâmpadas e experimentações fotográficas por meio de práticas de composição, iluminação, produção de retratos e still.

Junto com os fotógrafos Richard Lourenço e Thamara Lage, propomos uma vivência prática para crianças, jovens e adultos. Eles puderam conhecer e manipular os equipamentos construídos, aprender sobre seus efeitos de iluminação, serem retratados e refletir sobre possíveis usos e expressões artísticas no cotidiano. Também relatamos a história do projeto criado em 2012 com o objetivo de propor vivências e criações lúdicas dentro de casa ou no quintal, utilizando a fotografia para a livre expressão e estímulo de um outro olhar sobre o cotidiano.

Durante os exercícios de iluminação, a maior parte do público se surpreendia com a variedade de efeitos e demonstravam não estar acostumados a observarem os efeitos de luz no cotidiano. Uma das participantes comentou que por não ser da área não entendia a utilidade daquelas luzes ou quando uma foto deveria ou não usar aquele tipo de luz. Então tentei explicar a ela possíveis usos em trabalhos comerciais mas também em uso livre para expressão artística ou atividade pedagógica de educação não formal, como por exemplo dentro de casa, com uma criança ao iluminar e fotografar personagens ou bonecos brincando de jogar luz numa história construída por narrativa fotográfica com brinquedos ou ao produzir um retrato de família buscando uma luz que transmita alguma sensação ou sentimento. Enfim, na escola em geral, principalmente no ensino público, não somos estimulados a nos permitir viajar, enxergar e expressar o mundo de uma forma diferente, muito menos representar em imagem o nosso mundo como o imaginamos.

Os equipamentos utilizados na atividade são de fabricação própria. Alguns inspirados em ideias compartilhadas na internet, como a mesa de still, rebatedores, tenda estúdio e iluminação feita com balde. Os demais equipamentos são criações exclusivas do Projeto Fotografia de Quintal, como o caso da Cuscuz Light, criado com uma Cuscuzeira comprada no ferro velho, o Light Balde, criado com o balde de alumínio deixado como herança da família, o Duchamp Light, construído com roda de bicicleta e inspirado na obra do artista Marcel Duchamp, além do Ring Light, construído com jogo de tabuleiro encontrado na rua e que ainda não batizamos com nome próprio.

Quando construo um equipamento para o Projeto Fotografia de Quintal não penso só no tipo de efeito que a iluminação irá produzir, mas também na estética destes equipamentos que por si só procura ser fotográfica, lúdica e divertida. Tento buscar objetos do cotidiano que estão presentes dentro de minha casa, em algum quintal, na rua ou no ferro velho. Algo que tenha algum valor afetivo, trazendo-os para o mundo da fotografia como tentativa de provocar uma outra sensação visual e de utilidade. Não deixa de ser uma reciclagem de materiais, um convite ao depósito do nosso próprio lixo como tentativa de transformá-lo em arte e traquitanas fotográficas capazes de iluminar outras ideias.


Participaram desta edição Richard Lourenço e Thamara Lage como fotógrafos e educadores, Elisangela Duarte Bueno como como criadora da parte têxtil dos equipamentos e André Bueno como coordenador e fotógrafo. Todos equipamentos foram apresentados com o propósito de compartilhar experiências técnicas e idéias para produção artística, na expectativa que também possam servir de estímulo ou inspiração para outros criadores. Assim, o projeto Fotografia de Quintal se coloca com uma alternativa técnica e de expressão que vai no caminho contrário da educação que não valoriza o olhar e arte como meio de fortalecimento de identidades.

Confira os ensaios produzidos durante a oficina: Retratos , Still Natureza e Retratos e Traquitanas

André Bueno / Pontos de Vista


  • Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017  Foto: Thamara Lage / Pontos de Vista
    Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017 Foto: Thamara Lage / Pontos de Vista
  • Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017  Foto: André Bueno / Pontos de Vista
    Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017 Foto: André Bueno / Pontos de Vista
  • Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017  Foto: André Bueno / Pontos de Vista
    Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017 Foto: André Bueno / Pontos de Vista
  • Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017  Foto: Thamara Lage/ Pontos de Vista
    Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017 Foto: Thamara Lage/ Pontos de Vista
  • Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017  Foto: Thamara Lage / Pontos de Vista
    Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017 Foto: Thamara Lage / Pontos de Vista
  • Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017  Foto: André Bueno / Pontos de Vista
    Oficina Fotografia de Quintal realziada no Sesc Itaquera durante Festa - Festival de Aprender 2017 Foto: André Bueno / Pontos de Vista
1 6

1 6

Todas as imagens


Mais Notícias